22 de janeiro de 2013

Por que você precisa ter paixão pela sua carreira???

Ola meninas, 

hoje é dia de papo cabeça, tudo bem eu sei que 
é chato mais dessa vez vou explicar porque simplesmente amo o que eu faço.


É verdade que você já ouviu isso muitas vezes. É preciso gostar do ofício que se pretende seguir como profissão. Parece até óbvio, mas pense em quantos de seus amigos estão insatisfeitos com seus trabalhos e você chegará à seguinte questão: por que a paixão pela carreira é necessária?
Sentir essa paixão pode ser complicado no dia-a-dia, especialmente em dias de economia abalada e perspectivas de trabalho difíceis, como é o caso de boa parte do mundo desenvolvido hoje. Por isso há tanta gente que ainda pensa que se apaixonar pelo que faz não passa de uma mera ilusão, sentimento idealizado, fora da realidade, egoísta e até mesmo irresponsável — quem aí nunca viu alguém ser desencorajado a seguir uma carreira artística porque “não dá futuro”? Mas não. Pelo contrário, a paixão pela carreira não só não é irresponsável como pode ser exatamente o que precisamos para seguir firmes e confiantes em nossos planos, especialmente em momentos econômicos hostis.
Originalmente, paixão significava sofrimento. Os mais emotivos vão levantar a plaquinha de “já sabia!” prontamente. Isso porque, quando você se apaixona por alguma coisa, é uma parte de você que inspira e guia seus atos (que, em alguns casos, podem não ser lá muito racionais). E, por mais que pareça, isso não é papo de gente romântica que não merece ser levada a sério. Vamos ver por quê?
A paixão é parte daquele fogo que arde sem se ver, descrito pelo poeta. Na verdade, é bem esse fogo que te direciona para propósitos específicos. O blog The Atlantic defende que ela é a força mais essencial para uma pessoa fazer um trabalho desafiador… não só porque temos a tendência de dar o nosso melhor quando estamos apaixonados, mas também porque ela é o que nos impulsiona a buscar meios de continuar seguindo em frente, não importam as circunstâncias.
É importante ressaltar que paixão é uma força muito complexa e com muitas faces. Ela não significa ambição, ganância, luxo ou hedonismo. Apesar dessas coisas serem motivadores poderosos (ô, se são!), elas funcionam de forma diferente da paixão. Estão focadas na busca de reconhecimento, ou recompensa ou satisfação de desejos egoístas, enquanto a paixão costuma motivar profundamente a ponto de compelir para um trabalho duro, com sacrifício e até investimento de super esforços humanos para cumprir um objetivo.
Além disso, paixão é compromisso. Para fazer algo durar é preciso se comprometer, se manter firme enquanto outros desistem. Apaixonar-se é essencial para o sucesso por promover perseverança, principalmente em tempos incertos. Sem perseverar, não se alcança nada.
Por isso tudo, a paixão não é um luxo descartável, nem em tempos econômicos difíceis nem em águas tranquilas. Ela é a força mais essencial que alguém pode trazer para um mercado de trabalho desafiador. Isso tudo vale tanto para recém graduados ambiciosos, com diplomas debaixo do braço ou sem rumo ainda, quanto para quase aposentados — ou já aposentados, por que não? — que ainda têm sonhos e planos de trabalharem e serem úteis para a sociedade da forma como desejarem. Que trabalhem com paixão! Só assim terão força, coragem e capacidade de trabalhar com sentido para a vida; e, mais do que isso, por um mundo melhor. Concorda? =)
Espero que tenha dado um belo incentivo a todos!!!!
Bjao e ótima paixão a todos...
Texto by: http://www.traineeambev.com.br

2 comentários:

  1. Adorei o post flor..
    tenha uma ótima quarta feira !
    beijao !

    ResponderExcluir